sexta-feira, 19 de setembro de 2008

Testemunho de uma ex-espírita e ex-budista

Deus é maravilhoso, é tremendo e tem feito coisas lindas em minha vida, Deus me tirou das trevas, me libertou, me curou e está operando em meu coração e em minha vida.

Hoje sou uma nova criatura graças a esse Deus Vivo, misericordioso, tremendo, maravilhoso e ÚNICO.

Tenho 24 anos, nasci na cidade de São Paulo, filha de pais divorciados (desde meus dois anos de idade), morei com minha mãe e meu irmão até os 15 anos depois resolvi viver com meu pai em Brasília. A vida toda busquei algo que preenchesse o vazio do meu coração, sempre tive muita fome e sede de algo a mais espiritualmente, cometi muitos erros, caminhei por muitos caminhos errados para chegar a única verdade, ao único Deus.

Desde minha infância eu via demônios, costumava ver muitos na casa da minha mãe, eu pensava que era louca, por isso procurava manter segredo. Certa vez acordei no meio da noite com muita sede, então fui buscar água e quando eu desci pela escada que me levava à cozinha, me deparei com um demônio pendurado no lustre do corredor, ele era escuro, com asas, estava nú, tinha uma feição horrível e sorria para mim. Ao vê-lo corri desesperadamente até o meu quarto sem entender o que estava acontecendo – nunca falei para ninguém, mas guardo esse dia até hoje. Uma outra vez, já em minha adolescência, acordei no meio da noite, me levantei da cama e vi nos pés da minha cama, minha tia-avó, que tinha falecido há dois dias, imediatamente acordei a minha mãe para perguntar o que minha tia estava fazendo lá, uma vez que ela morava em Barretos e era paralítica. (eu não sabia que ela tinha falecido) eu a amava muito. E então minha mãe resolver me levar a uma "benzedeira" - ela sempre esteve envolvida com magia, macumba, espiritismo. A benzedeira disse que eu era médium e que eu tinha que trabalhar esta mediunidade, e fez lá suas rezas.

Continuei vendo demônios, era horrível, toda vez que eu me olhava no espelho eu não via meu rosto e sim várias pessoas que haviam morrido, chorando, gritando, não sei nem explicar o que mais eu via, pois eu morria de medo de me olhar no espelho. Isso me deixou apavorada. Minha mãe me levou novamente na "benzedeira" e esta quis fazer um "trabalho" comigo. As duas me levaram para a Serra de São Paulo, no meio da mato, desci do carro com essa "benzedeira" que pediu para eu acompanhá-la até um determinado trecho a pé, ela me vestiu com uma camisola branca, fez as magias dela, e mandou que eu voltasse para o carro sem nunca olhar para trás. Foi o que eu fiz.

Me lembro nitidamente das vezes que minha mãe ia aos "centros" e me levava junto, pois eu era criança e ela não tinha onde me deixar. Eu ficava sentada nos bancos, olhando tudo aquilo sem entender nada, e morrendo de medo. Ela começou a freqüentar esses lugares, para fazer "trabalhos" para o meu pai, e depois passou a fazer para o homem que ela arrumou para ser seu companheiro. Um homem promíscuo, envolvido com contrabandos, dono de madeireira, que não a respeitava e nem me respeitava. Minha mãe o conheceu porque ele era nosso vizinho, era ex-esposo de uma crente que o deixou para casar com um pastor, e depois se mudou para o Mato Grosso. Ele cultivava um ódio intenso por crentes. Nesses "trabalhos" que ela fazia, além de dar dinheiro, ela comprava, farofa, pinga, cigarros, língua de boi, cérebro, galinhas pretas e muitas outras coisas. Muitas vezes eu a acompanhei à cemitérios, encruzilhadas, para deixar os despachos, pois eu tinha medo de ficar em casa sozinha, então tinha que ir com ela. Algumas vezes eu acordava de madrugada e via um vulto com uma capa negra descendo do teto de meu quarto e minha direção, eu tentava gritar e não conseguia, parecia me sufocar.

Um dia resolvi morar com meu pai em Brasília e deixar a minha mãe. Nunca suportei esse tipo de coisa que ela era envolvida, e sentia muita falta de meu pai, que sempre foi muito amoroso e carinhoso comigo. Vim para Brasília – Vida nova – é o que eu almejava. Me envolvi com espiritismo, nova era, esoterismo, fiz *curso de quiromancia, tarô cigano, meditação transcendental, cristais, ervas - (*na Flora Encantada que fica na 402 Norte). Duendes.. eu tinha todos....os idolatrava, conversava com eles....até que numa noite eu vi vários em volta da minha cama, pequenos demônios, correndo e gritando... Fiquei alguns anos nessa vida, e isso ainda não era aquilo o que eu buscava, ou o que eu esperava. Resolvi buscar algo mais em seitas e religiões, conheci a seicho-no-ie, a católica e finalmente o budismo. O qual firmei e permaneci por muitos anos. Mas este budismo (existe várias ramificações) não permitia nenhum objeto de outra religião, então me desfiz de tudo que eu tinha, relacionado a outras religiões, para seguir o budismo. Permaneci três meses estudando para fazer uma prova, para ingressar na igreja, ingressei, fiz um juramento e fui tentando me aprofundar. Os reverendos nunca tinham respostas para minhas perguntas, só falavam que eu não podia interpretar o ensinos e que o budismo era muito difícil de compreender. Comprei meu primeiro oratório budista e depois de alguns anos, comprei o segundo, este era maior e caro (quase R$1000,00), e eu consagrei ele na sala da minha casa contra a vontade de meu pai. Eu rezava todos os dias uma Sutra que se chamava "Sutra de Lótus", em outra língua que eu nem sei que língua é, só sei que tinha 42 páginas e eu rezava todos os dias, sem olhar no livro. Oferecia incenso ao Buda, água, comida, frutas, etc. Os adornos do oratório eram todos de bronze. Eu não acreditava em Deus, muito menos em Jesus Cristo e a Bíblia para mim era um conto de fadas.

Os budistas diziam que Jesus Cristo, foi um Buda e que atingiu a iluminação, mas não soube ensinar isso à outras pessoas, pregava a reencarnação, era baseado na Lei da Causa e efeito, e seu objetivo era ensinar as pessoas a atingir a iluminação – que é um estado de felicidade inabalável.

Todos os servos de Deus que eu encontrava, me deixavam incomodada e irritada. Em meu trabalho havia uma serva de Deus que de vez em quando me falava de Deus. Um dia ela me deu uma carta, e quando li, mesmo não acreditando em Deus, em Jesus Cristo, aquilo me tocou profundamente, li e chorei. Mas mesmo assim continuei no Budismo, mas com uma diferença, eu já não me dedicava mais como antes, já não fazia a oração da manhã (40 minutos) , muito menos a da noite (30 minutos) (*Gongyô). E tudo ia mal, fofocas, confusões, brigas, intrigas, etc. os budistas me diziam que era porque minha fé e minha prática diária estava ruim, pois quando um budista abandona a prática e a fé, as coisas não dão certo. Mesmo assim eu não conseguia mais, eu não tinha mais vontade, tentava, mas não conseguia. E fui deixando aos poucos...

E as perturbações voltaram, desta vez com mais intensidade. Eu ouvia gritos, choros desesperados de várias vozes juntas, já não dormia mais. Eu tinha medo de dormir, eu tinha medo de ficar no escuro, de me olhar no espelho – pois quando eu olhava para o espelho eu não via o meu rosto e sim demônios, ou até mesmo a minha face endominhada, e os demônios riam de mim. Comecei a beber, a fumar, abandonei a faculdade, usava lexotan diariamente, já não agüentava olhar para o meu pai, eu brigava o tempo todo com ele, a minha casa se tornou um inferno, só queria sair, ir em boates, festas e beber. Um dia depois de beber uma garrafa de bebida alcoólica e chegar em casa sem reconhecer meu pai, ele já desesperado, olhou para mim e chorou, chorou muito, e me disse: "o que está faltando na sua vida é Deus" (ele é católico – não praticante), e me sugeriu que lêssemos a Bíblia e o salmo 91 durante um mês. Eu estava totalmente alcoolizada, eu só queria dormir. No dia seguinte não consegui trabalhar, fui direto ao Pronto Socorro tomar soro glicosado e plasil na veia, passei a manhã toda internada. As perturbações ainda continuavam, eu já estava para ficar louca, pois eu já tomava dois lexotans para conseguir dormir, e já não fazia efeito.

Um dia me lembrei daquelas palavras de meu pai – sobre Deus, eu já não agüentava mais, então chorei aos pés de Deus e pedi perdão, e supliquei sua ajuda, li a Bíblia, li o salmo, clamei para Deus me libertar, e nesta noite aconteceu algo diferente. Uma luz se aproximou de mim, me tocou e com a voz bem mansa me falou: " Minha filha, não temas...não temas...levante-te agora, apague a luz e durma em paz, nunca mais temerás".
Foi tudo que fiz, obedeci aquela luz, e nunca mais tive problemas para dormir. Naquela mesma semana, tomei a decisão, busquei Jesus, falei com todas as pessoas que eu sabia que eram de Deus, pois eu queria saber mais sobre esse Deus, e elas foram me explicando e percebi que era isso que faltava na minha vida, era esse único Deus que procurei a minha vida toda, e Ele estava ali...sempre perto de mim.

Uma amiga sugeriu que eu fosse ao Corpo Vivo da Igreja Batista Central, só para conhecer, combinamos duas vezes de irmos juntas e não deu certo – de irmos juntas – fui sozinha. E chegando lá antes do culto começar eu já sabia o que eu queria – Deus – e assim que o pastor fez o convite, me rendi a esse Deus maravilhoso, e me arrependi de todo coração de todos os meus pecados, e naquele dia Deus me deu uma nova vida, um novo coração, um novo lar, me curou, me libertou...são tantas bênçãos...não sei como dizer, só posso dizer que Deus é tremendo, é maravilhoso. Chorei, chorei.....por saber que Ele sempre esteve tão perto de mim, e eu não sabia, por ele ter me libertado, ter me tirado das profundezas das trevas... Aleluia....

Na mesma semana, tentei falar com os pastores da Batista Central, mas não consegui, então pedi para uma amiga da Assembléia de Deus, ir com o marido dela em minha casa retirar tudo do Buda, e por fogo. Antes de chegar o dia que esta minha amiga e o marido dela iam à minha casa retirar as coisas, ao chegar em casa à noite eu ouvia uma voz me falando coisas horríveis, me insultando, com palavras baixas, vulgares e muito ódio. Ficava assustada, tremendo de medo, mas não desisti, as vezes abria a porta da casa, acendia todas as luzes, me trancava no quarto e procurava telefonar para alguém, muitas vezes quando eu abria a porta de minha casa e ouvia essa voz, eu nem entrava, eu chorava e ligava para o meu pai, pedindo para ele vir logo do trabalho, e ficava esperando debaixo de meu bloco. Também chamei uma faxineira evangélica que me ajudou a separar tudo que deveria ser posto no fogo ou no lixo. Separamos tudo, quadros, revistas, estudos, oratórios, Buda, discos, roupas, enfeites, brinquedos, tudo que me deixava na dúvida se era ou não de Deus, joguei fora. Algumas pessoas me disseram que eu estava louca, porque achavam que ao invés de queimar o oratório eu deveria vendê-lo, mas eu não quis em momento algum dinheiro de Satanás e não quero nada dele em minha vida nem na vida do meu próximo.

No dia seguinte a minha casa tinha outro aroma, um aroma maravilhoso e desconhecido, minha casa estava perfumada.

Comecei a me dedicar a Igreja, ir em todos os cultos que desse, ir às vigílias, entrei para a Classe de Batismo, fui batizada dia 24 de setembro, entrei para o Coral da Igreja, comecei a ler a palavra, estudá-la e principalmente falar para as pessoas que Deus é maravilhoso e Vive. Deus modificou a minha vida, me deu uma nova vida, novos amigos, novo lar, hoje não bebo, não fumo, não freqüento nenhum lugar que eu freqüentava no passado, não tenho medo, nem complexos - o meu passado é passado. Tudo que faço é para agradar aquele que me salvou, que me libertou – o único Deus que existe.

As pessoas dizem que eu mudei totalmente, que não sou mais a mesma pessoa (Glória a Deus !!) , alguns dizem que sou fanática, pois falo muito de Deus, mas como não falar de Deus?! ELE É MARAVILHOSO !

Quanto ao budismo, mandei uma carta para a comunidade budista de Brasília, comunicando que eu não fazia mais parte dela e que agora eu pertencia a Jesus, que me curou , me libertou e me salvou, e que eu serviria apenas a esse Deus Vivo. Logo em seguida, sem que eu pedisse à Telebrasília, o número do meu telefone foi mudado – e eu achei ótimo.

Deus tem feito coisas lindas em minha vida e eu glorificarei a Deus por toda a minha vida.
Sou hoje muito feliz com Jesus, e cada dia que sirvo a Deus mais eu quero servir. Bendito seja o nosso Senhor.

"Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é: as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo." (2Coríntios 5:17)

"Eis que estou à porta, e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo’’. (Apocalipse 3:20)

"E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará". (João 8:32)

" Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim". (João 14:6)

17 comentários:

Anônimo disse...

Pelo que li você nunca foi ex-espírita....Fez uma mistura incrível! Ainda tem professora de religião ai dizendo que pegou seu testemunho...Que professora sem maiores conhecimentos sobre religião. Mil reais parao budismo..Acho que seu dízimo hoje deve ser bem maior que o que você deu para o budismo. Tenho tanto receio desse pessoal que diz ser ex-alguma coisa....Ainda tem quem caia nesses engodos de que antes era horrivel a vida e agora é mil maravilhas.....Meu Jesus o que fizeram com o teu Evangelhod e Amor e Verdade....Vilipendiaram com interesses materiais...Vivem às custas de tua amorável mensagem...Essas pessoas não têm vergonha...Além de adulterarem a tuam mensagem com traduções equivocadas e tendenciosas...Tudo bem, sei que essa mensagem não será postada, pois não poderão suportar tanta verdade. Que Deus tenha piedade das pessoas incautas que adentram o pântano do engodo dessas seitas que pululam no Cristianismo Dogmático....

Anônimo disse...

Você deveria é procurar um psiquiatra!

ilsalavis disse...

QUE lindo seu testemunho,Jesus o Cristo é tudo isto que vc disse, ele é o unico caminho ao pai,, é a verdade unica e não a outra,, e a vida eterna comprada para nós com teu sangue DIVINO derramado na cruz..sou catolica minnha irmazinha, mas amamos E SERVIMOS o meSmo DEUS ,, , CONTINUE dando seu testemunho a muitos,, pois muitos precisam de vc..A paz de CrISTO jesus esteja sempre contigo, amém,

Alessandra Vieira disse...

Olá querida ! Lendo seu relato é possível verificar seu profundo sofrimento em buscar algo para preencher vazios e retirar estas imagens da sua mente. Chamo atenção para dois pontos se vc diz que não tinha mais forças para práticar e então as visões voltaram em ambos os episódios, é possivel relacionar oque está acontecendo, a preocupação de todo ser humano deve ser em termos uma vida harmonica e triunfante se vc encontrou isto na sua nova crença , ok ,mas ainda sim peço que vc procure um médico, pois dentro de toda sua vida pode ocorrer de pela culpa ou por qualquer outro motivo que vc volte a ter visões, que são manifestações de estados mentais induzidos ou não do que carregamos internamente e traduzem em visões.Por que perceba , vc começa a acreditar em algo novo sua mente se enche de esperança, transforma seu estado mental , as visões somem, mas basta que algo acontece pra que este estado mental seja pertubado para que então as visões voltem.E o medo alimenta cada vez mais isto. Então seja vocÊ de qual crença for , frequente suas reuniões e faça suas orações, vá a um médico , e converse com ele sem pudor para o correto dignóstico e então conquiste sua felicidade.

Anônimo disse...

"Mas este budismo (existe várias ramificações) não permitia nenhum objeto de outra religião, então me desfiz de tudo que eu tinha, relacionado a outras religiões, para seguir o budismo. Permaneci três meses estudando para fazer uma prova, para ingressar na igreja, ingressei, fiz um juramento e fui tentando me aprofundar. Os reverendos nunca tinham respostas para minhas perguntas, só falavam que eu não podia interpretar o ensinos e que o budismo era muito difícil de compreender."
Comentário repleto de inverdades. se vc fazia o gongyo pela manhã e a noite e recitava o Daimoku, certamente seguia o budismo de Nitiren. Nunca fiz prova para entrar no budismo (igreja, como você falou), não existem reverendos no budismo de nitiren e jamais ninguém disse que era difícil demais compreender nada!
O problema é que vc comprou o oratório caro pq vc quis! O meu foi 90 reais e me serve muito bem. Falar inverdades sobre uma religião/doutrina/filosofia deveria ser pecado como vc diz.
que o seu deus perdoe mentiras.
NAM MYOHO RENGUE KYO

Anônimo disse...

Que vergonha esta postagem. Você só pode estar passando por grandes sofrimentos. Nunca entendeu nada do Busdismo. Se quer tentou estudar. Aliás você não não sabe que o Budismo de Nitiren só existe com fé, prática e estudo. O que fizeste foi blasfemar o Budismo que o Universo tenha piedade da tua causa e efeito. Que tivesse devolvido o Gohonzo e não queimado Teu relato é uma vergonha e é uma mentira, relatar que o Busdismo nada de fez de bem. Tu não sabes o que é BUDISMO, és digna de piedade. NAM-MYOHO-RENGUE-KYO

Anônimo disse...

VOCÊ É TOTALMENTE DOENTE. PROCURA UM PSIQUIATRA URGENTE...

Anônimo disse...

um dia você vai reencontrar o Gohonzon e o Budismo novamente e tomara que seja ainda nesta vida, para você sofrer menos

Anônimo disse...

Ei! Você que está lendo esse comentário agora, por estar em dúvidas. Sendo massacrado com tantas filosofias, opiniões e até mesmo pressões que nos cercam, nos fazendo mudar de ideia a cada segundo. Uma dica para você, sem demagogia! Converse com Deus, sério, sem timidez, sem se preocupar, sem achar que é mais uma coisa que você vai fazer a mando de alguém. Apenas fale, só faça a experiência. Bem, queria deixar claro que é real e é maravilhoso, e só temos essa vida para atingir o ápice da plenitude de Deus que é o amor. E quando você descobre meus amigos, que Jesus é e foi o maior exemplo de amor nesse mundo (não vou explicar a velha história, muito deturpada como nos dias de hoje, agora, pois espero que após você lesse essa mensagem, fosse falar com Deus), você quer transmitir esse amor e alcança a verdadeira paz, e preenche o tal vazio que percorre dentro de você. É claro que soa algo no mínimo estranho, você falar com quem não vê, não te escuta, é claro que muitas pessoas podem nos julgar de sem noção, doente, doido... embora esse seja um conceito muito subjetivo nos dias atuais... enfim, aproveite! Aproveite porque a vida é curta para preocuparmos com tantas conversas e cada uma mais diferente do que a outra. Siga seus sonhos, é claro, seja grato à vida, mas antes disso, busque a Deus! Sinta como é maravilhoso estar em paz. Esse texto que eu escrevi veio do fundo do meu coração, com muito carinho e amor, para você, meu amigo. Seja muito feliz!!!!! Paz, amor e Deus.

Anônimo disse...

Que nada ela agora só terá visões dadas por Deus e nada mais.
pra essas coisas médico não resolve pois é espiritual.

Razão Lago disse...

Fui evangélico de 1993 até 2013 estudei budismo desde então e me converti em 03/2015 (budismo primordial) embora já estivesse praticando um pouco antes. Até o momento percebo que fiz a melhor escolha da minha vida. Porém concordo com o arcebispo de minha religião quando diz que quando se pratica fé e compaixão a alma é iluminada independente da religião. Peço que acaltele-se a julgamentos da fé dos seus semelhantes. Felicidades a você de todo coração.

Razão Lago disse...

Fui evangélico de 1993 até 2013 estudei budismo desde então e me converti em 03/2015 (budismo primordial) embora já estivesse praticando um pouco antes. Até o momento percebo que fiz a melhor escolha da minha vida. Porém concordo com o arcebispo de minha religião quando diz que quando se pratica fé e compaixão a alma é iluminada independente da religião. Peço que acaltele-se a julgamentos da fé dos seus semelhantes. Felicidades a você de todo coração.

Anônimo disse...

Vi que apareceram várias pessoas defendendo o Budismo.
Eu já fui de uma Igreja do tipo evangélica e posso dizer que la´também havia imensos problemas. Minha opinião atual é que Igreja sempre acumula muitos problemas e sempre se coloca como intermediária entre você e a força divina.
Por isso não tenho vontade de seguir nenhuma Igreja, mesmo budista, mas gosto de recitar o Daimoku, porque ainda sou novo mas já começo a sentir as portas se abrindo.
Mas gosto de recitar direto de mim, sem oratórios, ou "Igrejas".

Patrick Walmer disse...

Mateus, 6:7 - E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentios; porque pensam que pelo seu muito falar serão ouvidos.

João, 14:6 - Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.

Amigo anônimo através destas meditações budistas você está abrindo a porta para demônios em sua vida.
Abra a porta para Jesus, Ele quer mudar o teu destino eterno, do inferno para o céu de Glória!

Natasha Belus disse...

Lendo deu relato você é sim uma médium. Mas sua mãe não te levou para o espiritismo. O espiritismo eh uma doutrina filosófica codificada por kardec q fala de Deus, fala de Cristo e não possui nenhum tipo de ritual. Nao tem velas, nem plantas, nem fumos, nem pede dinheiro. Espiritismo nao eh nada disso que está escrito. Isso eh coisa de candomblé. Enfim. Estou muito feliz de verdade por você ter encontrado a Deus. Como espírita (kardecista) sei que todo mundo precisa da crença que mais a aproxima de Deus, e o trabalho das Igrejas é incrível nesse sentido. Orar e confiar em Deus é um bálsamo de cura e de proteção contra espíritos obsessores. Você os chama de demônios e eles.sao reais mesmo. Você não eh louca. Mas que bom que você buscou a Deus. Nao são todos que vem a luz e ouvem a voz doce dos amigos espirituais, dos anjos do Senhor. Você pode nao crer no que eu digo, mas, se é na Igreja que você encontrou paz e se livrou de todas as trevas que te cercaram, continue. Você não esta doente. Muito pelo contrario, doente eh quem não tem fé. Que Deus te ilumine nos seus caminhos.

Heloísa disse...

oratório de 1000 reais? GENTE! por isso eu falo, antes de mais nada todos devem conhecer um pouco de cada religião, para assim não ter competição de quem é a melhor ou ainda dizer mentiras.Cada um de nós tem sua maneira de conversar com deus, e devemos respeitar isso! não é por que eu nao sou Evangélica ou Católica que estas são erradas. Sobre o oratório quando se converte ao budismo a pessoa que escolhe o seu oratório! ela escolheu o mais caro por que quis!Eu nao tenho condição de comprar um oratório desse valor,cada pessoa tem a sua, possui vários e vários preços. Outra, O budismo é FÉ, PRATICA E ESTUDO, além da fé devemos estudar para poder entender, isso a senhora não buscou fazer. ALÉM de tudo a senhora está sendo ingrata! por que pelo seu relato enquanto recitava daimoku, os ''demônios'' que a senhora dizia ver só voltaram quando deixou de recitar. Que a senhora realmente esteja feliz, mas que tenha consciência de que mentir soube outras religiões não faz ser você uma pessoa melhor. abraço

SRA LK LUCIFER disse...

Cristo não existe querida antes dele houve 18 deuses mais antigos que fizeram as mesmas coisas que estão na Bíblia ...acho que vc aprendeu a mentir bem com seus pastores